Logo NIC.Br Logo CGI.Br

Confira as propostas enviadas para a 9ª edição do Fórum da Internet no Brasil

  • Título: “Cyberbullying e a Liberdade de Expressão: desafios e responsabilidades”

  • Resumo: A complexidade das relações sociais na internet encontra dificuldades quando princípios e valores constitucionais, aparentemente, como o direito de informar e a liberdade de expressão, podem entrar em profunda colisão. Até que ponto uma opinião ou informação pode configurar uma ofensa ou cyber agressão e como se fixar o direito a essa manifestação na internet? Discutir esses limites, promover o conhecimento acerca das legislações sobre o tema e evidenciar a realidade brasileira.
  • Setor: Empresarial

  • Título: “Day Zero Attack e a LGPD: Empresas e Governos estão preparados?”

  • Resumo: Existe a necessidade de aumentar a conscientização sobre as ameaças iminentes da Internet, sobretudo com o advento da Lei Geral de Proteção de Dados, que no contexto das boas práticas de segurança, terá que lidar com o fenômeno “day zero attack”. Esse é um dos principais desafios de segurança para empresas e para o governo, pois este possui um cronograma de vulnerabilidade específico. A preocupação é legitimada pela necessidade de garantir a proteção dos dados pessoais de seus titulares.
  • Setor: Empresarial

  • Título: 1984: O maior elo perdido É o elo entre o conhecimento e a aplicacão
  • Resumo: Reféns ou privilegiados? Mensurar os impactos positivos ou negativos com o resultado da operação de vendas e marketing de grandes empresas pode ser impossível. Não avaliando como bom ou ruim, positivo ou negativo, forte ou fraco, os detentores e controladores de big data e pixels podem:Criar, melhorar ou tirar de circulação produtos e serviços; Oferecer soluções que jamais de iniciativa privada que imaginaríamos precisar;Como você pode fazer parte disso?Como sua empresa pode colaborar?
  • Setor: Empresarial

  • Título: A dimensão ética na coleta e uso de dados do usuário para fins de marketing
  • Resumo: O coleta e uso de dados de internet para fins de segmentação e posicionamento de mensagens promocionais e também para acompanhamento e cadastro de hábitos dos usuários para fins comerciais tem estimulado diversos debates éticos, que envolvem pontos controversos: há argumentos gerenciais que apontam a otimização dos serviços prestados até a visão crítica, da invasão da privacidade. A proposta do workshop é juntar atores que representam diversas visões sobre o estado atual da discussão.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: A evolução da compra online: as soluções por trás dos tíquetes
  • Resumo: A compra online está cada vez mais presente na vida das pessoas e já pode ser considerada um estilo de vida. As pessoas querem conveniência, seja para comprar um produto ou reservar um lugar no cinema. Mas nem sempre foi assim. E queremos contar essa história. O mercado de venda online de ingressos acompanha constantemente o avanço da tecnologia, porém, ainda não há regulamentação e, por isso, acaba sendo impactado por decisões governamentais que podem impactar o consumidor final.
  • Setor: Empresarial

  • Título: A Importância da Cidadania Digital para o Futuro da Internet e da Sociedade Brasileira
  • Resumo: Fake News, LGPD, Cibercrimes, Vigilância e muitos outras questões relacionadas à Internet apresentam problemas. Suas soluções são muitas vezes ineficientes e a Cidadania Digital será apresentada como uma alternativa em comum nesse painel e que, de fato, pode resolver muitas das situações negativas que a própria Internet gerou. Além disso, será explicado os desafios para a Cidadania Digital no Brasil e, por fim, questionado se o Brasil realmente está preparado para um futuro digital.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: A importância da separação dos serviços e como isso se reflete no negócio dos provedores regionais
  • Resumo: A IMPORTÂNCIA DA SEPARAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES E DE VALOR ADICIONADO NO DIA-A-DIA DOS PROVEDORES REGIONAIS. DA ORGANIZAÇÃO INTERNA AO PROCESSO DE FUSÃO, ALIENAÇÃO OU INCORPORAÇÃO, PASSANDO PELO SEU PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO.
  • Setor: Empresarial

  • Título: A Internet como Agente para Diminuir a Diferença de Gênero na Área de TIC
  • Resumo: Nos últimos anos tem havido muita discussão sobre a problemática de como aumentar a participação feminina na área de computação. Várias iniciativas nacionais e internacionais têm sido criadas com o objetivo de discutir esse tema. Assim, o painel proposto pretende abordar a temática sobre a maior participação das mulheres na área de TIC, tendo como agente transformador da sociedade a Internet.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: A normatização multissetorial do fornecimento de dados da porta lógica
  • Resumo: Trata-se de um workshop voltado para a discussão multissetorial acerca da construção de um instrumento normativo capaz de regular o fornecimento de IP´s e portas lógicas aos órgãos de investigação criminal e ao Poder Judiciário, de modo a construir um possível consenso e aprimoramento da questão.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: A proteção de dados é um problema concorrencial? Intersecções entre o direito antitruste, a defesa do consumidor e as economias digitais
  • Resumo: O problema da concentração econômica nas economias digitais já se consolidou na agenda da Governança da Internet. Debates relacionados ao poderio econômico de grandes empresas de tecnologia e seus impactos para o desenvolvimento e a proteção de dados dos usuários têm sido tema de artigos e manifestações públicas ao redor do mundo. O workshop pretende avançar na discussão sobre o tema, e mais propriamente discutir qual papel o antitruste tem a desempenhar nesse debate.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Acervos digitais em rede: dos repositórios digitais às redes semânticas
  • Resumo: A mesa redonda tratará do tema dos acervos digitais de instituições de memória, considerando, em especial, o contexto brasileiro. Para isso, apresentará dados sobre o atual cenário de digitalização de acervos no país e iniciativas em desenvolvimento por instituições de diferentes setores, tendo em vista discutir os principais avanços e desafios enfrentados na criação e difusão de acervos pela Internet.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Acesso a internet nos Municípios do Interior do Amazonas
  • Resumo: Apesar que a ONU reconhece como direitos humanos o acesso a internet, e de forma analoga a neutralidade da rede tambem é reconhecida pelo Marco Civil da Internet, os moradores dos 61 Municípios do interior do Amazonas não tem acesso a internet ou se tem é instável e baixa qualidade. Logo, esta desigualdade social ocasiona exclusão social
  • Setor: Governamental

  • Título: Cibervigilância em Smartcities
  • Resumo: O workshop almeja discutir os conflitos entre privacidade e cibervigilância no contexto de smart cities (cidades inteligentes). Na primeira parte serão feitos questionamentos ao palestrantes quanto à obtenção de consentimento para o tratamento de dados pessoais, propósitos do big data obtido através de IoT/IA e armazenamento de dados em nuvem. Após, far-se-á o debate sobre as maiores ameaças relacionadas à privacidade e sugestões de possíveis soluções para prevenir e/ou controlá-las.
  • Setor: Empresarial

  • Título: Como a violação de direitos da pessoa com deficiência na rede afeta sua autonomia e independência
  • Resumo: Este workshop vai reunir um representante de cada setor, incluindo pessoas com deficiência, para discutir a violação de direitos das pessoas com deficiência no uso e consumo de produtos e serviços na rede. Também serão apresentadas iniciativas que vem eliminando barreiras e incluindo pessoas com deficiência na rede. O objetivo é ter um panorama das barreiras de acesso e como endereçar políticas públicas para que sistemas acessíveis não sejam excessão, e sim regra.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Como ensinar direitos humanos digitais nas escolas brasileiras?
  • Resumo: O tema do workshop é o ensino de direitos humanos digitais na Educação Básica. Ele ganhou importância por obrigações jurídicas das escolas e necessidades práticas de estudantes, docentes e corpo dirigente em combater violações de direitos ocorridas no ou em virtude do ambiente digital. Os participantes apresentarão iniciativas inspiradoras de capacitação de educadores e discutirão como superar obstáculos para incluir o tema nas atividades em salas de aula nasescolas brasileiras.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Conexão móvel à Internet: o modelo de franquias e suas implicações para o acesso pleno à informação e a neutralidade de rede
  • Resumo: Em 2017, o acesso à Internet atingiu 61% dos domicílios brasileiros, média inferior a de países como Argentina, Chile e Uruguai. Os dados variam nas diferentes regiões e classes: no Norte e nos domicílios de baixa renda, o acesso móvel foi mais utilizado do que o fixo. Este workshop pretende discutir as implicações do acesso móvel à Internet e as barreiras que práticas como a franquia de dados e a tarifação zero (zero-rating) representam para o acesso à informação de grande parte da população.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Design centrado nas pessoas e dados abertos na Web: inclusão e ética na Inteligência Artificial
  • Resumo: Neste workshop discutiremos a importância de uma abordagem humanística em Inteligência Artificial para que os projetos desenvolvidos levem em consideração as reais necessidades humanas, incorporem valores éticos, respeitem diferenças culturais e eliminem discriminações. Neste sentido, discutiremos sobre o conceito de dados abertos na Web e diferentes técnicas de design centrado nas pessoas em projetos de aprendizado de máquina para elaboração de sistemas mais justos e efetivos.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Direito à revisão: do discurso à prática
  • Resumo: Revisão de decisões automatizadas: do discurso à prática. Possibilidades e limites práticos de aplicação do art. 20 da LGPD (Lei 13.709/2018). Busca-se verificar como compatibilizar a garantia de direitos individuais com a proteção de segredos industriais e comerciais em processos de revisão de decisões automatizadas, em particular frente à necessidade de auditar e de explicar o funcionamento de algoritmos na definição de perfis pessoais, profissionais, de consumo e de crédito dos usuários.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Discutindo estratégias para uma I.A. centrada nas pessoas
  • Resumo: Esta proposta visa a discutir uma possível Estratégia Brasileira para desenvolvimento da I.A. Partindo de políticas adotadas em diferentes países, identificamos com frequência um viés militar, mas o Brasil tem a oportunidade de criar uma estratégia centrada no ser humano e baseada em princípios éticos, considerando aspectos relevantes da Governança de Dados. Paralelamente, buscamos discutir os impactos socioeconômicos da I.A. na definição de uma nova ordem geoeconômica.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Educação aberta: ampliando o acesso ao conhecimento em redes colaborativas
  • Resumo: O termo Educação Aberta é utilizado na literatura, expressando formas inovadoras de educação, modelos pedagógicos revolucionários e movimentos de acesso aberto. As questões referentes ao acesso aberto se relacionam com a ciência, a educação, políticas públicas, comunicação em redes e direitos autorais. Apesar da abrangência do termo, o movimento engloba a adoção de recursos, ferramentas e práticas de compartilhamento aberto para melhorar o acesso e a eficácia educacional globalmente.
  • Setor: Governamental

  • Título: Entre o punitivismo e a tutela: Tendências do poder legislativo brasileiro na regulação do ambiente online
  • Resumo: Neste ano, atores do poder legislativo brasileiro foram diplomados para construir o ordenamento jurídico entre 2019 e 2023. Portanto, considerando relevância social das regulação pelo Direito, bem como importância do uso da internet e TICs na construção da identidade individual e identidade nacional, é essencial compreender as pretensões do legislador para punir, proteger ou ampliar as liberdades dos usuários e empresa enquanto participantes da internet.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Exclusão Digital no Brasil: Comunidades Rurais, Urbanas e Povos Tradicionais
  • Resumo: Com o Tema Central da Mesa Redonda: "Exclusão Digital no Brasil " Comunidades Rurais, Urbanas e Povos Tradicionais, nos propomos a fazer de forma dinâmica, e atualizada conjuntura sobre o tema proposto onde abordaremos com o público presente qual a situação e a realidade da exclusão digital das comunidades rurais , urbanas e povos tradicionais em âmbito nacional e internacional.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Forum de Melhores Práticas sobre Conteúdo Local do IGF 2019
  • Resumo: Diálogo sobre a Forum de Melhores Práticas sobre Conteúdo Local do IGF, com ênfase na criação, desenvolvimento de capaidades e na preservação de conteúdos e patrimônios culturais locais. Pensar (e incentivar) a participação dos vários setores do Brasil sobre esse tema.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Internet & ODS: da Educação ao Desenvolvimento Social.
  • Resumo: As diversas oportunidades abertas pela internet podem, ou não, ser aproveitadas para estimular o uso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável como meta social. Este workshop visa debater sobre a importância do potencial da internet para implementar uma ação sinérgica com todas as partes envolvidas na sociedade civil usando os 17 ODS como referência. O desafio: como podemos usar os recursos da internet para criar ações efetivas que partam da Educação e alcancem o desenvolvimento social?
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Jogos Digitais e Governança da Internet
  • Resumo: O crescimento do mercado de jogos digitais vem impondo importantes desafios tecnológicos, socioeconômicos e jurídicos à governança da Internet no Brasil. Notadamente interdisciplinar e multiplicador, o workshop “Jogos Digitais e a Governança da Internet” abordará temas presentes às agendas multisetoriais, relacionando aspectos inerentes ao ecossistema dos jogos digitais e seus efeitos sobre princípios, normas, procedimentos e programas que delineiam uso da Internet e o papel desses atores.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: LGPD e a estrutura de fiscalização brasileira: como garantir a implementação da lei
  • Resumo: O Brasil foi um dos últimos países da região a ter uma lei unificada buscando proteger cidadãos de abusos no tratamento de suas informações. A Lei Geral de Proteção de Dados é resultado de um longo debate multissetorial, mas passou por diversas mudanças após sua aprovação. O workshop busca discutir as possibilidades de avanços concretos para a sociedade em relação à proteção de direitos com a aprovação da lei e identificar estratégias e mecanismos que possam garantir a sua efetiva implementação.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: LGPD na Rotina do Provedor de Pequeno Porte
  • Resumo: Visa-se debater sobre os impactos da LGPD na rotina do provedor de internet, posto que a partir da sua eficácia plena as questões que envolvam proteção de dados pessoais, anteriormente reguladas por normas esparsas, passarão a ser endereçadas à LGPD. O provedor de internet deverá passar por ampla readequação, como por exemplo a reestruturação de contratos baseados no consentimento para tratamento de dados, transparência e possível desenvolvimento de Relatório de Impacto à Proteção de Dados.
  • Setor: Empresarial

  • Título: Mapeando os usos apropriados de identidades digitais
  • Resumo: A temática da identidade é central na era digital, reconhecida hoje como uma das camadas imprescindíveis para a transformação do governo e sociedade. As implicações perpassam o advento de tecnologias ditas disruptivas como a blockchain e o reconhecimento facial, fenômenos como a tokenização da sociedade e da universalidade da Internet. Ao mesmo tempo, trazem consigo uma série de riscos. Pretende-se, por esse workshop, consolidar a temática da identidade digital no debate da governança de dados.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Marco regulatório municipal - Caminhos alternativos para universalização do acesso à internet como direito fundamental
  • Resumo: Discutir a criação e/ou alteração do marco regulatório p/ ordenamento geral das políticas de TICs no Brasil,conferindo especial atenção p/ o âmbito municipal,onde se concentra boa parte do público alvo dessas políticas.Como o foco é nos municípios,nossa reflexão estará voltada p/ mudanças nas leis orgânicas municipais,nos planos diretores e na criação de leis ordinárias que regulamentem as políticas de TICs p/ inclusão dos cidadãos na sociedade da informação de forma sustentável e participativa.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Mulheres que “hackeiam” o sistema digital
  • Resumo: A falta de mulheres dentro do ambiente de tecnologia, não só atuantes no mercado e área de estudo, é cada dia mais perceptível no cotidiano. Este workshop irá abordar vieses e o motivo dessa “ausência”, buscando mostrar alguns “porquês” dessa - não - escolha, e dando visibilidade a alguns movimentos que buscam mudar esse cenário, promovendo a inclusão de mulheres no ambiente de tecnologia e criando redes de apoio.
  • Setor: Empresarial

  • Título: Nasce uma verdade de mentira: como as notícias falsas estruturam opiniões sobre todos os temas na sociedade.
  • Resumo: Se há poucos anos as notícias falsas atingiam apenas as bolhas de concordância nas redes sociais, hoje as chamadas “fake news” tomaram as ruas.Há um crescimento exponencial de desinformação em diversos meios e plataformas. Tornou-se prática comum a utilização de robôs e a utilização de instrumentos sofisticados para disseminação de notícias falsas.Propõe-se debater como se dá o processo de criação e propagação de notícias falsas e como desenvolver instrumentos de verificação e checagem.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Novas estratégias para enfrentar o discurso de ódio na Internet
  • Resumo: O discurso de ódio está situado num equilíbrio complexo entre direitos e princípios fundamentais, incluindo a liberdade de expressão e a defesa da dignidade humana. Esse tipo de discurso tem alvos bem claros: pessoas LGBTQ+, mulheres e negros, além de outras minorias. Navegando pela web não é difícil cruzar com mensagens, vídeos, posts ou tweets com conteúdo racista, misógino, LGBTfóbico, ou mesmo que incite atos de violência contra determinados grupos e minorias.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: O Multissetorialismo na quinta onda da história da Internet: novas perspectivas e práticas
  • Resumo: O workshop propõe analisar novas práticas, igualdades e diferenças, relativas à técnica multissetorial no ambiente da governança da Internet, com especial atenção ao advento da chamada “quinta onda” da história da governança (Wolfgang Kleinwachter), com a Internet para todos e em todo lugar e a exsurgência de práticas multissetoriais específicas por área/tema: o canônico, dos grandes atores do sistema I; o da cibersegurança; o das organizações envolvidas em disputas identitárias, entre outros.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: O que significa SER mulher e ESTAR na Internet hoje? Oportunidades e desafios urgentes para a Governança da Internet
  • Resumo: Dialogando com discussões realizadas nas edições anteriores do Fórum da Internet do Brasil sobre o recorte de gênero na governança da Internet, interessa-nos problematizar oportunidades e desafios de ser mulher e estar (des)conectada, tendo em vista iniciativas de empoderamento e empreendedorismo femininos na rede, avanços e impasses jurídicos e o conhecimento de que índices de violências e ameaças às mulheres tem aumentado significativamente, apesar das campanhas e esforços de mobilização.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: O uso da Darkweb na disseminaçao de grupos de ódio e crime
  • Resumo: Como o submundo da criminalidade está usando a Darkweb para disseminar atos de violência e de crimalidade. Dentre as diversas e tristes características comuns a estes eventos, a internet e as novas tecnologias são apontadas como o meio utilizado tanto para coordenar os atos quanto para se obter material de inspiração e de operação. Nesta nova realidade, as autoridades, a comunidade acadêminca e sociedade de modo geral, se especializam e se unem para criar novas técnicas de combate aos crimes.
  • Setor: Governamental

  • Título: O uso do WhatsApp nas eleições 2018, grupos públicos, conteúdos e o descumprimento de regras e legislação nacional
  • Resumo: Debater hipóteses do porque se deu a migração da estratégia de comunicação eleitoral das redes sociais abertas para o whatsapp. Como a mensagem entre dois pólos potencializou a disseminação de desinformação e mentira. Que conteúdos foram mais compartilhados e por quê. A partir da análise da legislação vigente no Brasil, avaliar se elas teriam sido suficientes para evitar ou reduzir os danos produzidos pelo uso irregular do WhatsApp.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Perspectivas para o Legado Digital Pós-morte
  • Resumo: Em geral, os usuários não percebem a importância de gerenciar seus dados, considerando a possibilidade de sua morte, e têm resistência em usar aplicações que poderiam ser úteis para esse fim. Por outro lado, as soluções disponíveis no mercado carecem de discussão. Assim, face aos limites técnicos, culturais e legais dessas soluções, pretende-se, neste painel, problematizar as possibilidades ofertadas via Internet no campo do Legado Digital Pós-Morte.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Plataformas de mensagem anônima influenciam numa sociedade mais agressiva e intolerante?
  • Resumo: O workshop busca explorar a segurança física e a resiliência psicológica dos usuários no contexto de fóruns anônimos online, bem como a relação de tais espaços com radicalização violenta (atentados como Christchurch e Suzano), discurso prejudicial, extremismo político e “echo chambers”. Serão exploradas a proteção de direitos humanos e a relação entre liberdade de expressão, anonimato e privacidade, bem como análise de sistemas como o WHOIS europeu.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Preservação do Conteúdo Web Brasileiro
  • Resumo: Considerando a carência de reflexões e ações direcionadas ao tema da preservação do conteúdo brasileiro na Web, a proposta deste workshop é informar, sensibilizar e mobilizar comunidades ligadas ao Fórum da Internet no Brasil sobre: a necessidade de estabelecer políticas públicas para o patrimônio digital nacional e introduzir o tema como pauta permanente nas discussões sobre Governança da Internet.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Proteção de dados de crianças e os desafios da autoridade nacional de proteção de dados
  • Resumo: A criança, como prioridade absoluta da sociedade, deve ter seu direito à proteção de dados garantido também com prioridade. Assim, é fundamental apontar quais as expectativas e demandas dos diversos setores envolvidos na governança da Internet quanto ao detalhamento das regras de tratamento de dados de crianças, uma vez que a Lei 13.709/2018 é bastante principiológica neste ponto e que a MP 869/18 prevê regramento pela autoridade quanto aos dados escolares.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Proteção de dados e segurança pública no Brasil: contexto regulatório atual e perspectivas futuras
  • Resumo: O workshop buscar apresentar e discutir o contexto regulatório nacional referente ao tratamento de dados pessoais para fins de segurança pública, investigações criminais e repressão de infrações penais. Dois eixos temáticos estruturarão as exposições: i) as normas aplicáveis à matéria no presente, suas limitações e possibilidades; ii) perspectivas e desafios de uma legislação específica para o setor securitário, a qual é prevista pela Lei Geral de Proteção de Dados.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Proteção de dados pessoais de crianças e adolescentes
  • Resumo: Neste encontro os participantes terão oportunidade de conhecer a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e seu impacto para as Instituições de Ensino e demais empresas que possam lidar diretamente com dados relacionados a crianças e adolescente. Em forma de debate será possível identificar situações problema que poderão impactar no cotidiano e como buscar formas de adequação. Discussões dinâmicas, por vários pontos de vista proporcionando um ambiente agradável para solução de dúvidas.
  • Setor: Empresarial

  • Título: Quantos dados para comprar no mercado? Um debate sobre a proteção de dados pessoais nas relações de consumo
  • Resumo: O workshop busca discutir o contexto regulatório referente ao tratamento de dados no âmbito das relações de consumo. A discussão ganha relevância por casos de apuração do uso indevido de dados por empresas em segmentos diversos. A LGPD soma-se, então, a um sistema de proteção legal do consumidor já estruturado, o que desperta novas discussões sobre o tema, bem como representa desafios práticos para diferentes setores relativos às obrigações e direitos do consumidor no contexto do Big Data.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Racismo e opressão algorítmica: Dados ou infraestrutura?
  • Resumo: Trazendo experiências de campo e pesquisa de Larissa Santiago e Fernanda Monteiro e da Rede de Ciberativistas Negras, promoveremos um debate sobre características e causalidades da manipulação segmentada de dados sobre grupos silenciados, especialmente sobre a população negra, e convidamos participantes à reflexão: seria a tendenciosidade dos dados ao racismo coincidências e imprevisibilidade dos algoritmos de aprendizado de máquina, ou parte de uma infraestrutura social além da tecnologia?
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Reconhecimento facial e a regulação de tecnologias baseadas em Inteligência Artificial no Brasil
  • Resumo: O workshop se propõe a trazer visões contrastantes para debater as principais tendências que marcam a regulação de tecnologias baseadas em inteligência artificial (a exemplo de softwares de reconhecimento facial e de placa). O objetivo principal será discutir a eficácia e adequação de diferentes modelos regulatórios, tendo em vista as preocupações com o escopo, a necessidade e os riscos que acompanham o uso dessas tecnologias na educação, controle de fronteiras e segurança pública no Brasil.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Redes Comunitárias: Inclusão Digital e Geração de Renda com aplicações e serviços baseados em Software Livre
  • Resumo: Como comunidades que ganham autonomia tecnologica e acesso a internet através de Redes Comunitárias, podem utilizar aplicações e serviços em Software Livre p/ sustentabilidade e geração de renda baseados em modelos de cooperativismo e associativismo? Cada convidado apresentará projetos, propostas, estudos e cases de desenvolvimento local em comunidades conectadas através Redes Comnunitárias. Respoderão: qual o impácto social tais negócios podem causar e quais políticas públicas podem fomenta-las
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Responsabilidade das plataformas por conteúdo abusivo online e proteção de crianças e adolescentes
  • Resumo: Cada vez mais a tutela de crianças e adolescentes é tema dos debates em torno dos conteúdos que circulam na Internet. Muitos dos que defendem a regulação das aplicações de conteúdo online têm como justificativa a proteção de crianças e adolescentes. Ao mesmo tempo, há elevada preocupação com o direito à liberdade de expressão e acesso à informações desses sujeitos de direito em especial estágio de desenvolvimento. Assim, é fundamental um debate multissetorial para se avançar de forma equilibrada
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Saúde emocional e bem-estar no contexto digital
  • Resumo: Nesta mesa a proposta é discutir as ações especificamente voltadas para promoção de bem-estar e saúde mental no contexto do uso da Internet, refletindo a partir dos dados da TIC Kids Online e pesquisas da Global Kids online no âmbito da relação bem-estar de crianças e adolescente e Internet. Agrupando as perspectivas de pesquisadores, empresas de Internet, órgãos públicos e projetos da sociedade civil, propomos um debate equilibrado onde muitas vezes imperam abordagens de pânico e alarmistas.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Software Livre, Audiovisual e Internet - ferramentas para produzir, circular e exibir a diversidade
  • Resumo: O workshop pretende apresentar diferentes perspectivas de produção, circulação e exibição de audiovisual no contexto digital. Tem por objetivo contribuir com uma reflexão sobre a relevância do software livre como ferramenta de inclusão digital para fomentar a produção e a exibição descentralizada de bens culturais, adotando como estratégia o debate em torno da qualidade e das ferramentas de produção, abordando ainda questões de propriedade intelectual à luz dos princípios da cultura livre.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Tecnologia e Mecânica Quântica: Novas práticas de atuação na internet no Brasil
  • Resumo: O Workshop vai abordar questões sobre a forma de atuação na internet dentro do paradigma da mecânica quântica, mostrando novas formas de ação, de mobilização e comercialização na internet que estão sob o novo paradigma quântico em oposição ao paradigma clássico que está estabelecido na sociedade. Debate sobre o contexto científico, tecnológico e político para o estabelecimento dos parâmetros e atuação da área da física junto ao setor tecnológico e internet, e também perante a sociedade civil.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: TI e Educação Inclusiva
  • Resumo: Superados os principais desafios de difusão e democratização do acesso à internet no país, uma nova missão torna-se cada vez mais relevante: incluir de forma efetiva pessoas com deficiência na rede mundial de computadores. Fomentar a participação desse público desenvolvendo aplicações e serviços inclusivos e ações de governança, criando e garantindo políticas públicas de garantia do direito a comunicação e a informação é a temática dessa proposta de mesa redonda no Fórum da Internet.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: TICs & Economia Criativa
  • Resumo: Esta Mesa Redonda tem como objetivo discutir como a ampliação e consolidação da infraestrutura da Internet poderão ajudar ao desenvolvimento da Economia Criativa no Brasil. Em relação com isto, se discutirá também formas de suprir a falta de informações sistemáticas que permitirão a avaliação da implementação das políticas públicas a serem propostas. O workshop proporá também ações por agentes públicos e privados que conduzam a uma maior utilização dos recursos da Internet na Economia Criativa.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: TICs, Dados e Segurança Pública
  • Resumo: Nos últimos meses, o Brasil vivenciou uma série de iniciativas de uso de tecnologias de vigilância para combater práticas criminosas, como a implantação de câmeras no Carnaval do Rio de Janeiro e a ativação do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública no Paraná, tornando-se evidente o protagonismo das TICs dentro dos órgãos de segurança pública. Nesse sentido, esta sessão visa a debater os impactos da utilização de aparatos de vigilância para liberdade de expressão nesse contexto.
  • Setor: Terceiro setor

  • Título: Uso do Reconhecimento Facial em Políticas Públicas: da técnica à ética.
  • Resumo: Este workshop visa pautar questões regulatórias, técnicas e políticas relacionadas à expansão das tecnologias de reconhecimento facial no Brasil. Será enfatizada a sua aplicação pelo setor público para fins de segurança e no combate à fraudes, o envolvimento das empresas fabricantes e o estado da arte dos algoritmos aplicados a estas tecnologias. Partindo de fatos políticos recentes, será incentivado um balanço multissetorial sobre o tema a fim de fomentar as políticas públicas nacionais.
  • Setor: Comunidade científica e tecnológica

  • Título: Vieses em Algoritmos de Inteligência Artificial: Como são construídos? Políticas Públicas ou Regulamentações? O que é mais eficiente?
  • Resumo: Algoritmos de Inteligência Artificial estão causando danos à sociedade através dos seus vieses. Dessa forma, discutiremos como são construídos esses vieses e como devemos combatê-los. Veremos que eles podem ser criados pelo uso de uma base de dados preconceituosa ou até em outras etapas dos desenvolvimento. Todavia, mesmo conhecendo tudo isso, ainda é muito difícil fazer justiça a esses danos dentro da legislação atual e vamos refletir se não é melhor criarmos políticas públicas eficazes.
  • Setor: Terceiro setor